Tags

, , ,


Em prosa ou verso, o que se quer sempre é amar. Seja no continente, ou nesse pedacinho de terra perdido no mar. Essa é uma cidade que começa numa Ilha. De nome Florianópolis, mas melhor chama-la de Maravilha. São caminhos vários; variadas formas da natureza. Lugares escondidos e explorados de imensa beleza. Concreto cultural das tradições anteriores. Terra colonizada por descendentes dos Açores. Tanta poesia a motivar canções. Tantos sentimentos em solitários corações. Essa Ilha requer boa companhia; seja de noite, seja de dia.

Esse trânsito caótico, no início da manhã. Deixando os cidadãos combalidos, qual febre terçã. E como é longa a fila nas pontes! Ah, se tivéssemos saído antes! E pensar que outrora tudo se dava via Ponte Hercílio Luz. Caminho de aço que ao continente nos conduz. Não esqueçamos também do contingente humano. Atores da urbe quando baixam o pano. Estresse diário, gente ofendendo gente. Emoções conturbadas como num dia quente.

A boemia também é necessária e costumeira. Desconstrução da ordem primeira. Porque é preciso esquecer de qualquer inconveniência. E deixar de lado o que nos causa impaciência. Pegue mais um copo, sirva outra caipirinha. Converse algo de útil com sua vizinha. Não fique preso apenas às contas que vencem todos os meses. Se for para perder, perca jogando frescobol na praia dos Ingleses. Ou enrole a língua em Casnavieiras. Fale o portunhol, queiras ou não queiras.

Leve o cachorro para um passeio na praça do Banco Redondo. Seu nome verdadeiro mesmo eu escondo. Tudo bem, Etelvina Luz é seu registro oficial, mas quem há de desdizer o que diz o pessoal? Precisamos repartir o que a natureza nos deu de presente. A começar, contamos em texto o que toda pessoa sente. Refiro-me ao novo sabor da descoberta. Como quando encontra a palavra, o poeta. Essa metrópole é uma só, do sul ao norte. E quem vive nela é considerado de muita sorte.

Noutra história, em versos contei. Nessa versão, em prosa rimei. E todas essas palavras serviram apenas de pretexto: era preciso enviar outra crônica, mais um texto.

> Crônica publicada no Jornal Notícias do Dia em 14/05/2009.

Anúncios