Tags

, , , ,


Os olhos marejados, a maresia do olhar que se perde no horizonte, ondas batendo doída e ininterruptamente nas paredes desta Ilha, porque todo o resto é mar.

Algum barco singra a baía na manhã gelada de junho. Muitos estão ansiosos em busca das tainhas, esses peixes que justificam horas frias varando madrugadas. Mais feliz, o pescador volta à praia com a embarcação repleta das pequenas criaturas presas nas redes.

Noutra rede, aquela virtual, alguém acessa um blog de um turista que andava na areia da Barra da Lagoa. Entre seus comentários particulares, fotos digitais apresentam o resultado da labuta marinha. Os sorrisos iluminam ainda mais as escamas cinzentas e brilhantes dos peixes. Quando dentro d’água, as tainhas trazem consigo uma cor que mistura o azul e o cinza. É uma espécie de celebração de matizes próprias, na qual essa espécie aquática festeja a beleza da vida. Para os que no mar estão, não existe nada mais importante que viver no balanço das águas, sentindo um pouquinho da imensidão do oceano. As estrelas-do-mar transformam o fundo escuro num céu aquático, como quem pinta sombras brancas nos olhos de Poseidon. E o deus dos mares na mitologia grega invade as cavernas assombradas sem qualquer sinal de medo, corajoso como convém aos divinos seres, apontando adiante a ponta do seu tridente.

Distante de toda essa festa que abraça todo o universo conhecido, alguém de largas posses e pecados aciona o motor de seu iate como quem se esquece do mundo e sorri para os esquecidos. Se há alguma mediocridade humana em demasia, toda sorte de falsos prazeres está no uso indiscriminado do vil metal. Mentalmente, o ser em si percorre todas as suas últimas atitudes em busca de uma gentileza; e não encontra nada. Com os olhos, identifica as centenas de construções que teimam em surgir sem a proteção de leis eficazes nesta Ilha. Ao passar sob as pontes irmãs, visualiza um casal de andarilhos arrumando as parcas trouxas para o pernoite. E, quando dá consigo, a secura da estação preenche-lhe o coração.

> Crônica publicada no Jornal Notícias do Dia em 11/06/2009.

Anúncios