Tags

, , , , ,


Quando os malabaristas da vida colocam a essência da arte apoiada num pedestal de madeira, os artistas do grande circo político se deixam levar por mal amados falastrões, cheios de vaidade, unilaterais naquilo que mais apetece a estupidez vigente.

A vingança dos munícipes, então, dá-se nos votos nulos e nas arquibancadas tão vazias quanto os discursos dos mandatários. O que se esconde nas entrelinhas da cidade não cabe num livro de memória, tampouco num romance de aventuras épicas. É pelo outro que aqueles saem de casa diariamente dispostos a enfrentar um tempo ruim, um salário lamentável e uma interpretação rasa das dicotomias salutares. E não convém salvar o mundo quando o prazo de validade já está vencido.

Ainda mais obtuso que os conceitos postos na (falta de) prática, são os relatos dos patrões sabichões, estes que nada dizem de coerente e estão dispostos a usar de táticas ultrapassadas para tentar controlar o que não pode ser controlado. Mesmo o trânsito, esse passeio urbano de horas mutantes, mal resiste às indicações coloridas dos semáforos que piscam na raiva do vermelho, na angústia do amarelo e no alívio do verde. E é quando a vermelhidão da luz ressurge que os malabaristas voltam à cena, como se fosse possível desafiar aos bastardos inglórios com bolas, bastões e um fogo ligeiro que sai das bocas feito um grito. Não há comédia, nem mesmo cultura que resista ao que nos surpreende pelas ruas e avenidas. São mistérios que as mais rebuscadas das teorias não são capazes de desvendar.

Aos críticos de toda sorte resta o mau humor como proteção ilusória de governos provisórios que se eternizam nas mesmices das mudanças. Bem por isso que a desconstrução tem de ser cadeira imprescindível nos bancos escolares, quase como uma ode à desobediência civil, ou um cuspe na cara (com ou sem fogo) daqueles que mal ditam os passos passageiros. Sem verdades ou mentiras, com vozes roucas ou inaudíveis pois que escritas, a saudade ainda é o mais importante porque distante está presente.

> Crônica publicada no Jornal Notícias do Dia em 13/08/2009.

Anúncios